Conecte-se conosco

EreNews

RS | Mulher que matou filho é indiciada por homicídio qualificado

Notícias

RS | Mulher que matou filho é indiciada por homicídio qualificado

A Polícia Civil concluiu o inquérito policial que apurou a morte do menino Rafael Matheus Winkes, de 11 anos, em Planalto. Um farto material probatório compõe o inquérito que possui quatro volumes e cinco anexos. Também fazem parte da documentação que será remetida a justiça, o laudo de mais de 30 perícias realizadas ao longo da investigação. Alexandra Duogokenski foi indiciada por homicídio qualificado. As qualificadoras são por motivo fútil, asfixia e impossibilidade de defesa. Alexandra também é acusada de falsidade ideológica e ocultação de cadáver.

FONTE: RÁDIO UIRAPURU

FONTE: RÁDIO UIRAPURU

Durante a investigação a polícia teve acesso ao celular de Alexandra que foi periciado e com base nos laudos provenientes das perícias foi comprovado que no dia da morte de Rafael, Alexandra assistiu vídeos pornográficos onde apareciam cenas de sexo com violência e estupro, onde as mulheres eram asfixiadas e estranguladas. No celular também haviam fotos com cenas de sexo onde mulheres eram amarradas com cordas durante o ato sexual. Alexandra também fez pesquisas na internet sobre o “boa noite Cinderela” uma droga que deixa as pessoas inconscientes. A mulher ainda realizou compras na internet momentos antes de matar o filho. A perícia do IGP constatou que a dose de Diazepan ministrada ao menino não seria suficiente para matar a criança e que a morte inevitavelmente foi causada pela corda tracionada no pescoço de Rafael. No último depoimento, Alexandra disse que após ministrar o medicamento ao garoto, foi para o seu quarto e entre 3 e 4 horas da manhã achou que Rafael ainda estaria acordado. “Peguei a corda, preparei o laço e fiz o que fiz” disse a mãe aos policiais. A polícia solicitou a justiça a prisão preventiva de Alexandra. Após remessa do inquérito ao Ministério Público o órgão tem cinco dias para acatar ou não a denúncia e remeter a justiça. Alexandra deverá ir a juri popular e sua poderá chegar a 38 anos de reclusão.

Clique para comentar

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais de Notícias

Enquete

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.
Topo